09 maio, 2013

Nissan Terra Hidrogenio









...

Tudo sobre Hidrogenio, preço, consumo, etc, etc, …

 O meu nome é Duke.

 Este é o meu mundo.



 Aterramos onde você quiser, somos divulgadores da (PIEH) , Parceria Internacional Para a Economia do Hidrogênio. Soluções ambientais existem na área do hidrogênio que aleados á produção de Energia a partir da geotérmica fazem a diferença. Venha descobrir algumas de uma forma divertida ...

APRESENTAÇÃO : Nissan TeRRA (concept-car 2012)

O Salão Automóvel de Paris foi fértil em novidades, a maioria das quais com enfoque na eficiência energética e consequente redução de emissões. Prossegue a bom ritmo a apresentação de modelos ou concept-cars puramente eléctricos e, nesse capítulo, a Nissan é um dos construtores mais avançados. Na capital francesa o foco das atenções foi para este compacto mas possante SUV com emissões zero, capaz de elevar a sustentabilidade ambiental a um novo patamar: o dos veículos versáteis e polivalentes, com à-vontade e capacidade para trilhar caminhos fora do alcatrão e, simultaneamente, desenvoltura e agilidade suficientes para ambientes urbanos. Sempre a bem do ambiente e da qualidade do ar que respiramos. Solução eléctrica dianteira igual à do Leaf e unidades motrizes acopladas às rodas traseiras garantem uma transmissão integral que é alimentada por pequenas baterias de hidrogénio. Mas há mais. Confira a seguir as imagens e os detalhes deste inovador e apelativo SUV eléctrico.

Com três motores eléctricos e tracção integral, este protótipo é movido por uma célula de combustível que abre o caminho para o futuro SUV de emissões zero da Nissan.
O seu design exterior de SUV compacto expressa uma atitude atlética, enquanto uma disposição original dos bancos e materiais definem um novo paradigma na categoria dos SUV. Possui, além disso, um painel de instrumentos inteiramente portátil!
Olhemos com maior detalhe:
Sendo a primeira vez que um SUV recebe uma solução inteiramente eléctrica, não deixam, por isso, de presentes as características do conceito: pneus de grande dimensão, linha de cintura alta, pilares grossos e janelas laterais estreitas, características do vocabulário SUV. Cantos vivos, frente e traseira curtas e grupos ópticos esculpidos contribuem para uma postura fluída e aerodinamicamente eficiente.

Tecnologia digital portátil

O painel da porta é uma fusão de acrílico esculpido e colorido e guarnições em madeira clara, misturados num padrão intrigante. Contornando o habitáculo à altura dos ombros corre um friso metálico que dá aos ocupantes do TeRRA uma sensação de segurança. O contraste madeira/metal continua em todo o painel, numa fusão de madeira de faia e acrílico.
Do lado esquerdo, a consola de instrumentos e a direcção projectam-se suavemente para junto do condutor, interrompendo apenas pontualmente as linhas limpas do painel frontal.
O interior quer-se confortável e acolhedor. Na frente do condutor está um painel de instrumentos exclusivo. É um painel electrónico - como são hoje os populares dispositivos portáteis - que serve como "chave inteligente". O condutor coloca-o na respectiva doca ao entrar e remove-o ao sair.
Quando colocado no Nissan TeRRA, a vista padrão do painel exibe a velocidade e outros indicadores de desempenho. Mas o condutor pode facilmente alternar para os modos de entretenimento, comunicação, navegação e outros.
Fora do TeRRA, o painel oferece todas as funções que se esperam de um tablet, além de permanecer continuamente em contacto com o veículo. O conceito é simples: informações e comunicações sem interrupção, na estrada e em qualquer outro lugar.

Disposição diagonal do interior

A posição de condução oferece uma nova perspectiva sobre a estrada e incrementa significativamente a visibilidade. O condutor do TeRRA, perfeitamente conectado, senta-se na frente e quase no centro de um layout único em diagonal, que posiciona os passageiros de trás sobre os ombros daqueles na frente, em vez de directamente por trás.
Os próprios bancos possuem um motivo hexagonal que é conseguido através de vários aspectos do desenho.
Quando dobrados os três bancos dos passageiros, o fundo da cabina é totalmente plano e não apresenta obstáculos para o transporte de bicicletas, kayaks e outros objectos volumosos. Esta superfície plana resulta de uma mecânica extraordinariamente compacta que não requer a existência de um veio de transmissão para assegurar a tracção integral.
Vamos então saber aquilo que move o Nissan TeRRA.

Uma inovadora solução 4x4 eléctrica

Embora o TeRRA seja apresentado como um conceito e não como uma proposta técnica, a sua solução de transmissão 4x4 com célula de combustível está longe de ser imaginária.
Movimentando as rodas da frente está o sistema de propulsão eléctrica actualmente utilizado no Nissan LEAF.
Em cada roda traseira e proporcionando tracção em todas as rodas conforme necessário, estão os motores eléctricos incorporados na jante que já foram testados nos três protótipos sucessivos do Nissan PIVO.
Como não são necessários veios de transmissão para transmitir a potência às rodas traseiras, não existe nenhuma protuberância no chão da cabina ou na parte inferior da carroçaria. Isto permite que o pavimento do habitáculo e a protecção inferior da carroçaria sejam totalmente planos.
Sob o capot está um espaço necessário para a pilha de células de combustível de hidrogénio desenvolvida pela Nissan: esta unidade, plana e altamente compacta, é líder mundial na densidade de potência com 2,5 kW/L.
Sendo a mais recente geração de uma série de células de combustível da Nissan desenvolvidas desde 1996, esta pilha custa apenas um sexto da sua antecessora de 2005, uma vez que a necessidade em metais preciosos - caros - foi reduzida a um quarto do nível anterior.
O TeRRA é, apenas por enquanto, meramente um protótipo. Mas (re)afirma, sem margem para dúvidas, a capacidade técnica da Nissan para produzir, em massa, veículos eléctricos com célula de combustível.
Para isso começar a acontecer, só é preciso que o hidrogénio fique amplamente disponível. .

.. Tudo sobre Hidrogenio, preço, consumo, etc, etc, …






Fonte: Divulgação
Nissan apresentará em 27 de setembro de 2012, no Paris Motor Show 2012, o veículo elétrico Nissan TeRRA, do tipo SUV (Sport Utility Vehicle) que utiliza a eletricidade produzida a partir de células de hidrogênio, com zero emissão de CO2.
O veículo Nissan TeRRA é, assim, um FCEV (Fuel Cell Electric Vehicle), pois utiliza células de hidrogênio, ao invés das baterias de lítio de outros veículos elétricos.
O veículo Nissan TeRRA possui tração 4x4 e utiliza o sistema de propulsão elétrica utilizado no Nissan LEAF, com potência para uso off-road e design esportivo futurista.
O motor possui células de hidrogênio com uma potência de 2,5 kW/litro.
O interior contém um painel, semelhante a um tablet com interface touch e que permite ao motorista o controle total do veículo, além de navegação e comunicação. O tablet é removível, podendo ser levado com o motorista ao sair do veículo.
O Nissan TeRRA possui um comprimento de 4,16 metros, largura de 1,80 metro e altura de 1,56 metro.
A Nissan está analisando a possibilidade de lançar uma versão comercial do veículo a hidrogênio antes do final da década atual, complementando a sua linha de veículos elétricos.
Veja o vídeo abaixo.



Voltar Topo da Página
InfoJornal
NOTÍCIAS + LIDAS
A energia tem de ser o mais facil de encontrar, obter.

Todo o processo e infrastrutura deve ter o menor impacto ambiental possivel (o custo do desenvolvimento e da mudanca ambiental nunca deve ser superior a propria vida)


(PIEH) Parceria Internacional para a Economia do Hidrogênio


Meu nome é Duke. Isto é o meu bolg.
Esta são Cidades do Hidrogenio e da Geotermica.
O trabalho apresentado neste blog, é um estudo de nichos sociais existentes em muitas das cidades visitadas.
Muitos dados estão incorrectos, precisam de confirmação científica. Outros dados seguiram rigorosos critérios de investigação por muitos dos autores, a quem agradeço pelo seu trabalho.
Peço desculpa por qualquer erro, baseado nas traduções do que eu escrevo aqui. Pois o meu conhecimento linguitico sobre tais linguas provem do tradutor do Google.
As marcas apresentadas aqui tem todos os direitos sobre invenções ou trabalhos científicos citados. A cópia ou reprodução é punível nos termos da lei do país em que o crime de plágio é cometido.
Obrigado ... Mid Night Duke …



Este é o padre Bartolomeu Lourenço de Gusmão, natural de Santos. Professor de Matemática, Ciência, Física, doutor em Cânones, foi denominado "o padre voador", devido a suas experiências com o aparelho de sua invenção, a Passarola.



 O meu nome é Duke.

 Este é o meu mundo.



 Aterramos onde você quiser, somos divulgadores da (PIEH) , Parceria Internacional Para a Economia do Hidrogênio. Soluções ambientais existem na área do hidrogênio que aleados á produção de Energia a partir da geotérmica fazem a diferença. Venha descobrir algumas de uma forma divertida ...

Bartolomeu Lourenço de GusmãoSJ (Santos1685 — Toledo18 de novembro de 1724), cognominado o padre voador, foi um sacerdote secularcientista e inventor português nascido na capitania de São Vicente, em Santos, nacolónia portuguesa do Brasil, famoso por ter inventado o primeiro aeróstato operacional, a que chamou de "passarola".


Este é o padre Bartolomeu Lourenço de Gusmão, natural de Santos. Professor de Matemática, Ciência, Física, doutor em Cânones, foi denominado "o padre voador", devido a suas experiências com o aparelho de sua invenção, a Passarola.
Aqui vemos a Passarola, a genial invenção do padre voador, que realizou sua ascensão oficial em Lisboa, a 5 de agosto de 1709, perante o rei de Portugal e sua corte. Era um instrumento de caminhar pelo ar muito mais rapidamente do que na terra e pelo mar, fazendo algumas vezes mais de duzentas léguas de caminho por dia.


Bartolomeu de Gusmão e o seu balão



Lançado no Brasil livro sobre o Padre Inventor

Notícia saída no jornal Público na passada segunda-feira:

"Coimbra, 22 ago (Lusa) - O primeiro livro da coleção “Brasiliana da Biblioteca Joanina da Universidade de Coimbra”, destinada a divulgar documentos desta biblioteca que interessam à História do Brasil, é lançado terça-feira na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).

Intitulado “Bartolomeu Lourenço de Gusmão - o padre inventor”, o volume “compila toda a documentação manuscrita existente na Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra (BGUC) de e sobre” o sacerdote e cientista, “numa edição bastante cuidada enriquecida com os preciosos fac-símiles das várias dezenas de documentos incluídos” - lê-se numa nota.

A obra contém textos do professor português Carlos Fiolhais e dos académicos brasileiros Francisco Caruso, Adílio Jorge Marques, Lorelai Brilhante Kury e Célia Cristina da Silva Tavares, refere ainda a nota, ao adiantar que se prevê que a obra possa ser também distribuída em Portugal pela Imprensa da Universidade de Coimbra (UC).

“O padre Bartolome Lourenço de Gusmão é uma personagem fascinante da História de Portugal e é venerado no Brasil”, disse hoje à Agência Lusa o diretor da BGUC, José Cardoso Bernardes.

Um dos manuscritos reproduzidos é o “Manifesto Sumário para os Que Ignoram Poder-se Navegar pelo Elemento do Ar”, escrito pelo “padre voador” em 1709, e no qual pretendia “mostrar a possibilidade da aeronáutica”.

Esta edição integra-se nas comemorações dos 60 anos da UERJ, “mas a série prosseguirá com a edição de mais documentos inéditos conservados nos ricos fundos” da Biblioteca Joanina e da Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra.

A coleção resulta de uma parceria entre a UERJ e a BGUC e será produzida pela editora Andrea Jakobsson Estúdio.

“Há um grande acervo na Biblioteca Joanina de estudantes brasileiros da Universidade de Coimbra, que se destacaram mais tarde”, referiu o diretor da BGUC.

Segundo José Cardoso Bernardes, no século XVIII os estudantes brasileiros chegaram a ser 10 por cento do total de alunos da Universidade de Coimbra.

O catedrático da Faculdade de Letras adiantou à Lusa que os dois próximos volumes da “Brasiliana” serão sobre uma confraria brasileira sediada em Coimbra e acerca do papel de brasileiros na reforma pombalina da UC.

De acordo com José Cardoso Bernardes, o projeto foi lançado pelo anterior diretor da BGUC, o físico Carlos Fiolhais, e surgiu no âmbito do denominado Grupo Coimbra de Universidades Brasileiras. "

 ... Tudo sobre Hidrogenio, preço, consumo, etc, etc, …


A energia tem de ser o mais facil de encontrar, obter.

Todo o processo e infrastrutura deve ter o menor impacto ambiental possivel (o custo do desenvolvimento e da mudanca ambiental nunca deve ser superior a propria vida)


(PIEH) Parceria Internacional para a Economia do Hidrogênio



Meu nome é Duke. Isto é o meu bolg.
Esta são Cidades do Hidrogenio e da Geotermica.
O trabalho apresentado neste blog, é um estudo de nichos sociais existentes em muitas das cidades visitadas.
Muitos dados estão incorrectos, precisam de confirmação científica. Outros dados seguiram rigorosos critérios de investigação por muitos dos autores, a quem agradeço pelo seu trabalho.
Peço desculpa por qualquer erro, baseado nas traduções do que eu escrevo aqui. Pois o meu conhecimento linguitico sobre tais linguas provem do tradutor do Google.
As marcas apresentadas aqui tem todos os direitos sobre invenções ou trabalhos científicos citados. A cópia ou reprodução é punível nos termos da lei do país em que o crime de plágio é cometido.
Obrigado ... Mid Night Duke …

Nenhum comentário:

Postar um comentário

midnightduke8 procure este none no Google
Find in the Google this name midnightduke8

(PIEH) Parceria Internacional para a Economia do Hidrogênio
(IPHE) International Partneship for lhe Hidrogen Economy