16 abril, 2015

fertilização



 O meu nome é Duke. Este é o meu mundo.



 Aterramos Onde você Quiser, somos divulgadores da (PIEH) , Parceria Internacional Para a Economia do Hidrogênio. Soluções Ambientais Existem na área do hidrogênio que aleados á Produção de Energia a Partir da geotérmica fazem a diferença. Venha Descobrir algumas de uma forma divertida ...

 (PIEH) Parceria Internacional para a Economia do Hidrogênio



  • bbc

    Como a ciência explica mulher grávida de quadrigêmeos aos 65 anos

    MICHELLE ROBERTS
    EDITORA DE SAÚDE DA BBC NEWS ONLINE

    14/04/201508h21

    BBC
    Na foto, Raunigk com 55 anos segura a filha mais nova; dez anos depois, ela espera quadrigêmeos
    Na foto, Raunigk com 55 anos segura a filha mais nova; dez anos depois, ela espera quadrigêmeos
    Annegret Raunigk está com 65 anos e prestes a dar à luz quatro bebês. A professora primária alemã está na 21ª semana de gravidez e diz estar se sentindo bastante 'saudável'.
    Se a gravidez seguir conforme o esperado, Raunigk será considerada a mulher mais velha a dar à luz quadrigémeos –ela não será, porém, a mulher mais velha a dar à luz, já que esse "recorde" pertence a Maria del Carmen Bousada Lara, que teve gêmeos na Espanha em 2006 aos 66 anos. Alguns ainda dizem que o recorde de 'mãe mais velha do mundo' é de Omkari Panwar - acredita-se que ela tinha 70 anos quando deu à luz gêmeos na Índia em 2008.
    Mas como essas gravidezes "de 3ª idade" são possíveis? Entenda os fatores que explicam esses casos:
    ÓVULOS DOADOS
    Mulheres que já estão na menopausa não conseguirão mais ficar grávidas sem ajuda médica.
    Elas precisarão usar óvulos de uma doadora –ou os próprios óvulos dela congelados– para poderem engravidar. Para mulheres, a fertilidade diminui com a idade, em um ritmo relativamente rápido a partir dos 35 anos –isso varia um pouco de mulher para mulher. Mas tudo depende dos óvulos.
    Mulheres já nascem com todos os óvulos que elas terão na vida e, depois do período da puberdade, elas começam a perder um a um, na menstruação.
    Quando elas chegam aos 40 anos, a quantidade de óvulos de boa qualidade é cada vez menor.
    HORMÔNIOS
    Antes de receber um óvulo fertilizado de uma doadora, os médicos precisarão confirmar se o útero da mulher está pronto para a tarefa.
    As mulheres, nesse caso, podem ser submetidas a uma terapia de estrogênio, para engrossar o revestimento do útero e preparar o ambiente para o embrião.
    Uma vez que o óvulo fertilizado é colocado no útero, a mulher precisará tomar mais hormônios para sustentar a gravidez –diferente de mulheres mais jovens, que têm os ovários em pleno funcionamento, as mais velhas não conseguem produzir todos os hormônios de que vão precisar.
    A especialista em fertilização do Centro de Fertilização da Mulher de Birmingham, Sue Avery, explica que "o processo é o mesmo utilizado para uma mulher mais jovem que, por alguma razão, precisou retirar os ovários."
    ACOMPANHAMENTO DE PERTO
    Segundo ela, "futuras mamães" que são mais velhas vão precisar de um acompanhamento especial e cuidadoso, porque elas correm mais riscos de ter complicações relacionadas à gravidez, como por exemplo pressão alta ou diabetes gestacional.
    No entanto, quando o óvulo vem de uma doadora jovem, isso pode mudar algumas coisas. "Apesar de a grávida ser mais velha, o fato de os óvulos virem de uma mulher jovem faz com que a gravidez seja como a de uma mulher mais jovem, porque tudo tem a ver com hormônios", explica a especialista.
    Um estudo nos Estados Unidos feito com 101 grávidas mais velhas descobriu que o risco de complicações na gravidez para mulheres acima de 50 anos que engravidaram por doação de óvulos era parecido com o risco de mulheres mais novas que engravidaram dessa maneira.
    Acima de tudo, isso está ligado ao estado físico da mãe, e não apenas com a idade dela.
    Na verdade, o maior fator de risco no caso da gravidez de Raunigks é o número de bebês que ela está carregando, segundo Avery.
    Gravidez múltipla –gêmeos, trigêmeos, quadrigêmeos ou mais– são sempre consideradas de maior risco por médicos. Esse tipo de gestação aumenta a possibilidade de parto prematuro, os bebês tem mais chances de nascerem com peso abaixo do normal, e há mais riscos de complicações para a mãe, incluindo pressão alta e pré-eclâmpsia.
    CESÁRIA
    Grávida de quatro bebês, é muito pouco provável que Raunigk, aos 65 anos, consiga ter parto normal e, provavelmente, ela dará à luz com uma cesariana.
    A alemã já é mãe de outras 13 crianças –a mais nova nasceu dez anos atrás.
    O médico dela, Kai Hertwig, disse à TV alemã RTL que gestações de quadrigêmeos costumam ser mais tensas, mas garantiu que tudo está indo muito bem para a paciente.
    APÓS O NASCIMENTO
    Nos primeiros meses, como é o caso com a maioria das mães, Raunigk terá de enfrentar o desafio de conviver com muito cansaço, poucas horas de sono e muitos "cochilos".
    Por causa da sua idade, ela não poderá amamentar os quatro novos bebês que vêm por
    Depois, será preciso planejar o futuro deles.
    "Se ela tem quatro filhos aos 65 anos, ela logo vai precisar correr atrás de quatro crianças. Boa sorte para ela!", deseja Sue Avery.
    "Mesmo se você está extremamente saudável e em forma, você não tem a mesma energia aos 45 que tinha aos 25. Não vamos nem falar aos 65."
    Fale com a Redação -leitor@uol.com.br
    Problemas no aplicativo? -novasplataformas@grupofolha.com.br
    FOLHA DE S.PAULO 2015
  • bbc

    Como a ciência explica mulher grávida de quadrigêmeos aos 65 anos

    MICHELLE ROBERTS
    EDITORA DE SAÚDE DA BBC NEWS ONLINE

    14/04/201508h21

    BBC
    Na foto, Raunigk com 55 anos segura a filha mais nova; dez anos depois, ela espera quadrigêmeos
    Na foto, Raunigk com 55 anos segura a filha mais nova; dez anos depois, ela espera quadrigêmeos
    Annegret Raunigk está com 65 anos e prestes a dar à luz quatro bebês. A professora primária alemã está na 21ª semana de gravidez e diz estar se sentindo bastante 'saudável'.
    Se a gravidez seguir conforme o esperado, Raunigk será considerada a mulher mais velha a dar à luz quadrigémeos –ela não será, porém, a mulher mais velha a dar à luz, já que esse "recorde" pertence a Maria del Carmen Bousada Lara, que teve gêmeos na Espanha em 2006 aos 66 anos. Alguns ainda dizem que o recorde de 'mãe mais velha do mundo' é de Omkari Panwar - acredita-se que ela tinha 70 anos quando deu à luz gêmeos na Índia em 2008.
    Mas como essas gravidezes "de 3ª idade" são possíveis? Entenda os fatores que explicam esses casos:
    ÓVULOS DOADOS
    Mulheres que já estão na menopausa não conseguirão mais ficar grávidas sem ajuda médica.
    Elas precisarão usar óvulos de uma doadora –ou os próprios óvulos dela congelados– para poderem engravidar. Para mulheres, a fertilidade diminui com a idade, em um ritmo relativamente rápido a partir dos 35 anos –isso varia um pouco de mulher para mulher. Mas tudo depende dos óvulos.
    Mulheres já nascem com todos os óvulos que elas terão na vida e, depois do período da puberdade, elas começam a perder um a um, na menstruação.
    Quando elas chegam aos 40 anos, a quantidade de óvulos de boa qualidade é cada vez menor.
    HORMÔNIOS
    Antes de receber um óvulo fertilizado de uma doadora, os médicos precisarão confirmar se o útero da mulher está pronto para a tarefa.
    As mulheres, nesse caso, podem ser submetidas a uma terapia de estrogênio, para engrossar o revestimento do útero e preparar o ambiente para o embrião.
    Uma vez que o óvulo fertilizado é colocado no útero, a mulher precisará tomar mais hormônios para sustentar a gravidez –diferente de mulheres mais jovens, que têm os ovários em pleno funcionamento, as mais velhas não conseguem produzir todos os hormônios de que vão precisar.
    A especialista em fertilização do Centro de Fertilização da Mulher de Birmingham, Sue Avery, explica que "o processo é o mesmo utilizado para uma mulher mais jovem que, por alguma razão, precisou retirar os ovários."
    ACOMPANHAMENTO DE PERTO
    Segundo ela, "futuras mamães" que são mais velhas vão precisar de um acompanhamento especial e cuidadoso, porque elas correm mais riscos de ter complicações relacionadas à gravidez, como por exemplo pressão alta ou diabetes gestacional.
    No entanto, quando o óvulo vem de uma doadora jovem, isso pode mudar algumas coisas. "Apesar de a grávida ser mais velha, o fato de os óvulos virem de uma mulher jovem faz com que a gravidez seja como a de uma mulher mais jovem, porque tudo tem a ver com hormônios", explica a especialista.
    Um estudo nos Estados Unidos feito com 101 grávidas mais velhas descobriu que o risco de complicações na gravidez para mulheres acima de 50 anos que engravidaram por doação de óvulos era parecido com o risco de mulheres mais novas que engravidaram dessa maneira.
    Acima de tudo, isso está ligado ao estado físico da mãe, e não apenas com a idade dela.
    Na verdade, o maior fator de risco no caso da gravidez de Raunigks é o número de bebês que ela está carregando, segundo Avery.
    Gravidez múltipla –gêmeos, trigêmeos, quadrigêmeos ou mais– são sempre consideradas de maior risco por médicos. Esse tipo de gestação aumenta a possibilidade de parto prematuro, os bebês tem mais chances de nascerem com peso abaixo do normal, e há mais riscos de complicações para a mãe, incluindo pressão alta e pré-eclâmpsia.
    CESÁRIA
    Grávida de quatro bebês, é muito pouco provável que Raunigk, aos 65 anos, consiga ter parto normal e, provavelmente, ela dará à luz com uma cesariana.
    A alemã já é mãe de outras 13 crianças –a mais nova nasceu dez anos atrás.
    O médico dela, Kai Hertwig, disse à TV alemã RTL que gestações de quadrigêmeos costumam ser mais tensas, mas garantiu que tudo está indo muito bem para a paciente.
    APÓS O NASCIMENTO
    Nos primeiros meses, como é o caso com a maioria das mães, Raunigk terá de enfrentar o desafio de conviver com muito cansaço, poucas horas de sono e muitos "cochilos".
    Por causa da sua idade, ela não poderá amamentar os quatro novos bebês que vêm por
    Depois, será preciso planejar o futuro deles.
    "Se ela tem quatro filhos aos 65 anos, ela logo vai precisar correr atrás de quatro crianças. Boa sorte para ela!", deseja Sue Avery.
    "Mesmo se você está extremamente saudável e em forma, você não tem a mesma energia aos 45 que tinha aos 25. Não vamos nem falar aos 65."
    Fale com a Redação -leitor@uol.com.br
    Problemas no aplicativo? -novasplataformas@grupofolha.com.br
    Publicidade
    FOLHA DE S.PAULO 2015
La em minas gerais é só mete.

vontade de ser mãe

Ai os pequenos crescem ai todos perguntam ... É sua avó?! O.o
Pow complicado.... Mas fazer o q sonho eh sonho... Foda-se os outros o importante é se realizar... parabéns mamãe...

e porque a ciência ..nunca está certa.?

+Paloma Gomes kkkk pior que é mesmo...na verdade,ela tem idade pra ser ate bisavó das crianças...realmente é complicado...quando eles fizerem 20 anos,ela vai estar com 85 anos, Putz O.o...

Poiseh...vai estar quase morrendo ... Que dó :'(

Sara a mulher de Abraão ja era c mais de 80anos nem fluxo tinha mais e foi mãe de Isaac, qdo Deus quer ninguém pode impedir,

Esta em outra matéria a respeito dela que essa senhora já tem 13 filhos de cinco homens diferentes e resolveu fazer inseminação que resultou nesses  quadrigêmeos os quais ela não terá condições de acompanhar o seu desenvolvimento e nem o pique eu a considero uma irresponsável afinal esses anjos vão acabar nas mãos dos outros irmãos os quais ela não consultor se eles querem essa responsabilidade pra si. 

E a mãe esta super jovem o limite vem do externo, quando se quer e tem saúde nada impede.

Pirada!

Estão a ultrapassar os padrões da nossa especie ..
Não me refiro á idade da mulher para ter filhos .. mas sim ao número provocado pela fertilização .. 4
Houve uma na Madeira que tinha 6, felizmente a natureza fez o seu trabalho eliminou-os, morreram antes de nascer.

+Emanuelle Casspk por qual motivo você acha isso ?

+João Stanley ela já tem 13 filhos e 65 anos.
Com 80 anos ela não aguentará cuidar deles ,fase que estarão na adolescência, alem de parecer a avó .
O bom senso dessa senhora ....

Não julgo  sem conhecer  os fatos.
O padrasto  do meu marido  tem 89 anos e mais energia que nós  dois juntos.
Ele dirige,  adora  passear,  não  vai ao médico , come de tudo e está sempre disposto seja qual  for o programa.

Os cientistas do NGS ( national geografic) já alertaram para este problema ..
O problema aqui é o numero de filhos (4 gêmeos). A fertilização esta a provocar uma alteração a um dos padrões da nossa especie (sapiens).
Esse padrão é termos um ou dois filhos gemeos, e em raras exceções 3 gemeos. Nunca 5 ou 6 ..
É porque ao ter tantos gêmeos acaba por alterar outro padrão, relativo aos 9 meses de gestação necessários ..
O caso dos 6 gêmeos da ilha da Madeira. Eles era 8, nasceram 6 todos com 24 semanas (5 a 6 meses).
Compreendem a alteração que isto provoca na nossa espécie? Não somos cães, nem gatos?
http://duquemidnight.blogspot.pt/2013/03/padrao-do-homo-sapiens-sapiens.html


Meu nome é Duke. Isto é o Sky Car. Esta são Cidades do Hidrogenio e da Geotermica O trabalho apresentado neste blog, é um estudo de nichos sociais existentes em muitas das cidades visitadas. Muitos dados estão incorrectos, precisam de confirmação científica. Outros dads seguiram rigorosos critérios de investigação por muitos dos autores, a quem agradeço pelo seu trabalho. Peço desculpa por qualquer erro, baseado nas traduções do que eu escrevo aqui. Pois o meu conhecimento linguitico sobre tais linguas provem do tradutor do Google. As marcas apresentadas aqui tem todos os direitos sobre invenções ou trabalhos científicos citados. A cópia ou reprodução é punível nos termos da lei do país em que o crime de plágio é cometido. Obrigado ... Mid Night Duke .....

Nenhum comentário:

Postar um comentário

midnightduke8 procure este none no Google
Find in the Google this name midnightduke8

(PIEH) Parceria Internacional para a Economia do Hidrogênio
(IPHE) International Partneship for lhe Hidrogen Economy