05 março, 2016

Carro Chinês a Hidrogenio






Tudo sobre Hidrogenio, preço, consumo, etc, etc, …

 O meu nome é Duke.

 Este é o meu mundo.




Aterramos onde você quiser, somos divulgadores da (PIEH) , Parceria Internacional Para a Economia do Hidrogênio. Soluções ambientais existem na área do hidrogênio que aleados á produção de Energia a partir da geotérmica fazem a diferença. Venha descobrir algumas de forma divertida ...

Imagine que a noticia abaixo em vez dum carro eletrico apresentava um carro a hidrogenio.
A noticia original foi alterada com o intuite de lhe mostrar que ás vezes as melhores invenções, surgem de pequenas idéias que alteram as maquinas já existentes


Carro a hidrogenio chinês tem turbina de avião e autonomia de 2 mil km

TechRules chama atenção de executivos no Salão de Genebra.
Esportivo acelera de 0 a 100 km/h em 2,5 segundos, diz fabricante.

Em meio a tantas novidades de marcas consagradas, uma pequena empresa chinesa chamou a atenção de executivos da indústria automotiva no com um carro que reúne tecnologia de aviação e dos carros a hidrogênio.
Baseada em Pequim, a TechRules mostrou pela primeira vez ao mundo 2 protótipos com mais de 1 mil cavalos de potência, capazes de atingir 100 km/h em apenas 2,5 segundos, segundo testes feitos no mês passado.
É exatamente o mesmo desempenho do carro hibrido que a TechRulese lançou em Genebra.
Além disso, a TechRules afirma que o conceito consegue percorrer cerca de 2 mil quilômetros sem precisar reabastecer, enquanto as pioneiras de carros elétricos sofrem para conseguir 10% disso.
Por isso, a curiosidade foi geral. Então qual o segredo? A TechRules diz usar uma microturbina que funciona a hidrogenio que por sua vez é responsável pela energia elétrica que move os motores.
Parece complicado, mas pense em um carro convencional, em que um motor a combustão gera energia eletrica, agora tire o motor a combustão e coloque um motor turbo helix ligado a uma microturbina, inspirada nas turbinas de aviões.
Esportivi chinês da TechRules (Foto: Peter Fussy / G1)
A turbina, neste caso, serve para impulsionar o carro, em vez da traducional tração motorizada, por isto a tecnologia foi chamada de TRIV (Turbine Recharging Impulsione Vehicle, em inglês).
Em Genebra a empresa mostrou 2 protótipos, mas existe um terceiro a hidrogenio. No mais esportivo, a microturbina é alimentada com combustível de aviação, como querosene. A outra usa gás natural ou biogás. No terceiro o combustível é hidrogênio.
Esportivi chinês da TechRules (Foto: Peter Fussy / G1)
Com um veiculo eletrico a carga de bateria teria autonomia de cerca de 150 km. Mas com o tanque de 80 litros cheio de hidrogenio o modelo chegaria aos 2 mil quilômetros ou mais sem precisar reabastecer, segundo a fabricante.
As rodas contém 4 motores eletricos, um em cada roda da frente e  traseira, apenas com a finalidade de melhor impulsionar a mudança de direção. Se o design exterior não é lá muito inspirado, o interior é bem despojado de regalias, para manter o peso baixo de 1.380 kg, com carroceria de fibra de carbono.
Esportivi chinês da TechRules (Foto: Peter Fussy / G1)Interior do TechRules (Foto: Peter Fussy / G1)
A TechRules planeja construir este protótipo e apresenta-lo nas próximas exposições, pretende também usar a mesma tecnologia para modelos compactos urbanos mais acessíveis.
Esportivi chinês da TechRules (Foto: Peter Fussy / G1)

Carro elétrico chinês tem turbina de avião e autonomia de 2 mil km

TechRules chama atenção de executivos no Salão de Genebra.
Esportivo acelera de 0 a 100 km/h em 2,5 segundos, diz fabricante.

Peter FussyDo G1, em Genebra (Suíça) - O jornalista viajou a convite da Audi
Em meio a tantas novidades de marcas consagradas, uma pequena empresa chinesa chamou a atenção de executivos da indústria automotiva no Salão de Genebra com um superesportivo que reúne tecnologia de aviação e dos carros híbridos.
Baseada em Pequim, a TechRules mostrou pela primeira vez ao mundo 2 protótipos com mais de 1 mil cavalos de potência, capazes de atingir 100 km/h em apenas 2,5 segundos, segundo testes feitos em Silverstone no mês passado.
É exatamente o mesmo desempenho da Bugatti Chiron, sucessora do famoso Veyron e que também foi lançada em Genebra.
Além disso, a TechRules afirma que o conceito consegue percorrer cerca de 2 mil quilômetros sem precisar reabastecer, enquanto as pioneiras de carros elétricos sofrem para conseguir 10% disso.
Por isso, a curiosidade foi geral. Então qual o segredo? A TechRules diz usar uma microturbina que recarrega a bateria, que por sua vez é responsável pela energia elétrica que move os motores.
Parece complicado, mas pense em um carro híbrido convencional, em que um motor a combustão recarrega as baterias. Agora tire o motor elétrico e coloque uma microturbina, inspirada nas turbinas de aviões.
Esportivo da TechRules chama atenção no Salão de Genebra (Foto: Peter Fussy / G1)
A turbina, neste caso, serve apenas para aumentar a autonomia, por isto a tecnologia foi chamada de TREV (Turbine Recharging Electric Vehicle, em inglês).
Em Genebra, a empresa mostrou 2 protótipos. No mais esportivo, a microturbina é alimentada com combustível de aviação, como querosene. A outra usa gás natural ou biogás.
Modelo tem 1.000 cavalos de potência (Foto: Peter Fussy / G1)
Com apenas uma carga de bateria, a autonomia seria de cerca de 150 km. Mas com o tanque de 80 litros cheio de querosene de aviação, o modelo chegaria aos 2 mil quilômetros sem precisar reabastecer, segundo a fabricante.
As rodas são impulsionadas por 6 motores – um em cada roda da frente, e dois em cada na traseira. Se o design exterior não é lá muito inspirado, o interior é bem despojado de regalias, para manter o peso baixo de 1.380 kg, com carroceria de fibra de carbono.
Interior do TechRules (Foto: Peter Fussy / G1)
A TechRules planeja produzir o superesportivo nos próximos anos, mas pretende também usar a mesma tecnologia para modelos compactos urbanos mais acessíveis.
Esportivi chinês da TechRules (Foto: Peter Fussy / G1)Turbina é utilizada para recarregar as baterias(Foto: Peter Fussy / G1)
Esportivi chinês da TechRules (Foto: Peter Fussy / G1)Modelo poderia rodar 2 mil km sem reabastecer (Foto: Peter Fussy / G1)
Esportivo chinês da TechRules (Foto: Peter Fussy / G1)


 Tudo sobre Hidrogenio, preço, consumo, etc, etc, ...


A energia tem de ser o mais facil de encontrar, obter.


Todo o processo e infrastrutura deve ter o menor impacto ambiental possivel (o custo do desenvolvimento e da mudanca ambiental nunca deve ser superior a propria vida.

(PIEH) Parceria Internacional para a Economia do Hidrogênio


Meu nome é Duke. Isto é o meu bolg.
Esta são Cidades do Hidrogenio e da Geotermica.
O trabalho apresentado neste blog, é um estudo de nichos sociais existentes em muitas das cidades visitadas.
Muitos dados estão incorrectos, precisam de confirmação científica. Outros dados seguiram rigorosos critérios de investigação por muitos dos autores, a quem agradeço pelo seu trabalho.
Peço desculpa por qualquer erro, baseado nas traduções do que eu escrevo aqui. Pois o meu conhecimento linguitico sobre tais linguas provem do tradutor do Google.
As marcas apresentadas aqui tem todos os direitos sobre invenções ou trabalhos científicos citados. A cópia ou reprodução é punível nos termos da lei do país em que o crime de plágio é cometido.
Obrigado ... 
Mid Night Duke ...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

midnightduke8 procure este none no Google
Find in the Google this name midnightduke8

(PIEH) Parceria Internacional para a Economia do Hidrogênio
(IPHE) International Partneship for lhe Hidrogen Economy